Homeschooling e finanças (2)


Conforme prometi no post anterior, deixo aqui uma lista de dicas práticas especialmente elaborada para as famílias que querem passar a praticar o homeschooling e contarão com apenas uma fonte de renda.

  1. Trabalhe em casa – Se você tem a possibilidade de desenvolver sua profissão ou trabalho diretamente de casa, sem, no entanto, comprometer o andamento da rotina doméstica e a educação das crianças, faça isso. Mas lembre-se de não inverter as prioridades e de que o trabalho em casa exige ainda mais disciplina do que o trabalho fora de casa, pois você será o responsável por seus horários e metas;
  2. Corte os supérfluos – Cada família tem a sua lista de “mimos”, aquelas coisas das quais gostamos e das quais não precisamos. Em nosso caso, cortamos a TV a cabo, um dos celulares, e a tele-entrega da pizza;
  3. Não desperdice alimentos – Quando falamos em desperdício costumamos pensar na comida que sobra nos pratos após as refeições e que vai para o lixo, mas também há aquelas partes dos alimentos que colocamos fora e que podem ser aproveitadas, bem como há também os casos de comprarmos coisas que acabamos não consumindo e que vão para o lixo também;
  4. Evite as tentações – Opções de consumo nunca faltam nem faltarão, sempre haverá algo que parece útil/interessante e oportuno, por isso o melhor, definitivamente, é evitar a exposição a ambientes tentadores, sejam eles físicos ou virtuais. Eu, particularmente, só entro em shoppings por necessidade (para comprar algo que eu só encontro lá), jamais para passear. Não quero tentar-me nem frustrar-se intencional e desnecessariamente;
  5. Explore bem os recursos – Sempre que possível, substitua o telefone pelo skype ou hangout. Se precisar inevitavelmente do telefone, marque a ligação para um horário mais barato. Há muitas situações semelhantes, envolvendo outros recursos, que podem ser conduzidas na mesma direção;
  6. Cuide do que possui – Crescemos em uma cultura em que tudo é descartável, onde a engrenagem do consumo precisa estar sempre girando, por isso ninguém mais aprende a cuidar daquilo que possui, mas a simplesmente usar e, depois, jogar fora. Faça diferente, aprenda a cuidar dos seus calçados e meias, a costurá-las se necessário bem como aos botões das camisas e casacos, customize peças antigas, aproveite o que já não servir no filho maior no filho menor;
  7. Aprenda coisas úteis – Costurar, tricotar, plantar uma horta ou algumas hortaliças, fazer pequenos reparos na estrutura da casa, trocar um chuveiro, fazer pães… Todas essas coisas ajudam a economizar e podem até acabar virando uma pequena fonte de renda;
  8. Vá a brechós –  Já não são raros os brechós de qualidade (alguns até com peças importadas), tanto para adultos quanto para crianças. É possível fazer um verdadeiro enxoval com poucas dezenas de reais;
  9. Vá a sebos – Livros são um investimento e uma necessidade, ou seja, gasto certo. Assim sendo, opte pelos sebos, físicos ou virtuais. Já encontrei livros novos (literalmente) com preços de usados;
  10. Seja realista – É importante economizar, especialmente se a sua família pretende viver com apenas uma fonte de renda. No entanto, não pense que, ao economizar, você se tornará invulnerável. Muitas pessoas acham possível precaver-se contra todos os imprevistos do mundo, mas isso é uma fantasia egocêntrica. Sempre poderá acontecer algo que fuja dos seus planos, ganhe você uma ninharia ou rios de dinheiro, por isso, seja realista: dinheiro é feito para usar.
  11. Seja generoso – Ser econômico não é ver mesquinho. Todos nós podemos fazer algo para ajudar ou possuímos algo que pode ser dividido, doado, emprestado. Não pense só em si. Semeie bondade e veja os frutos nascerem não muito tempo depois.
  12. Tenha fé – Se você faz o melhor que pode, é responsável e generoso, creia que a providência de Deus está ao seu lado. Se você é cristão, então você deve crer na bondade e no favor divinos, seja lá a situação em que você se encontrar. Deus é bom e todas as coisas que Ele permite que nos sobrevenham cooperam para o nosso bem de algum modo. Assim, faça a sua parte e confie, pois Deus fará a dele. 😉
Se você gostou das dicas e quer aprender mais a respeito do retorno ao lar, fique atento, pois em breve estarão abertas as inscrições para o meu curso “De volta ao lar”. Para assistir o vídeo de depoimentos das alunas da primeira turma, clique aqui.

0 ideia sobre “Homeschooling e finanças (2)

  1. Alguma previsão para a nova turma do curso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *