Publicado em Deixe um comentário

Português

Um comentário sobre “Português

  1. Quantos anos ela tem?
    Futuramente os livros do Napoleão Mendes de Almeida(Gramática metódica da lingua portuguesa e gramática latina), serão de grande ajuda!

  2. Ela tem sete anos. E a nossa intenção é iniciá-la no latim aos nove ou dez anos. =)

  3. Camila, você pratica o homeschooling com sua filha? Ela não estuda em escola tradicional?
    Pretendo fazer com meu filho, mas não sei como lidar com a questão jurídica… você tem alguma dica para me dar?
    Obrigado.

  4. Não sei se você pratica homeschooling ou não, mas isso não importa; a atenção que você dá à sua filha é fantástica. É importante que ela mantenha contato com os livros e que busque aumentar o repertório. Também mantive atenção sobre a educação de minha filha (hoje com 19 anos e na universidade). De modo geral, há exceções, é claro, os professores são muito, mas muito mal formados.
    Leciono em universidade há 37 anos. Hoje tenho alunos de 17, 18 anos, para quem a leitura da coleção Primeiros Passos é considerada difícil! A Internet (nasceram em 94, 95, 96!) os tragou de forma absoluta. São dependentes compulsivos do Facebook e resistem a focar em um assunto para discutir e analisar algo. O contato com os computadores e a rede é inevitável, mas administre isso com o máximo cuidado que sua filha se dará bem.
    PS. Acabei de comprar o livro que você recomendou sobre as aventuras de Nils Holgersson.
    Gutenberg Jota

  5. Sim, Petrônio, pratico o ensino domiciliar com minha filha. Até o meio do ano ela frequentou a escola, mas desde então está só em casa, estudando comigo.
    A questão jurídica ainda é um tanto indefinida aqui no Brasil, pois não há respaldo legal, mas, por outro lado, não há proibição explícita. Assim, a questão fica muito à mercê do juíz que porventura vier a julgar o processo.
    De todo modo, o que tem acontecido é o seguinte:
    – Ninguém, aqui no Brasil, perdeu a guarda dos filhos por educá-los em casa;
    – Ninguém foi preso;
    – Algumas famílias foram obrigadas a matricular as crianças na escola;
    – Algumas famílias foram multadas;
    – Sobre essas duas punições, algumas cumpriram a determinação judicial enquanto outras a descumpriram, e nada lhes aconteceu.
    Ou seja, o mais difícil, ao que me parece, é ser capaz de suportar a pressão psicológica do conselho tutelar. Nada mais do que isso.
    Minha dica é a seguinte: procure agir com o consenso da família, tanto a nuclear quanto a ampla (informe-os, converse, mostre estatísticas, entrevistas, etc); e uma vez iniciados os estudos, tenha tudo bem registrado e datado, para que a alegação de abandono intelectual não se sustente.
    Acho que é isso. Se você tiver mais dúvidas, escreva-me novamente!
    Um abraço!

  6. Obrigada pelo incentivo, Gutenberg!
    Depois, diga-me o que achou do livro. Nós aqui estamos gostando muito! 😉

  7. Ótimas dicas.
    Depois escrevo mais dúvidas. Obrigado pela disposição em ajudar.

  8. Camila, você é minha fonte de inspiração!

    Comecei o diário de nossas atividades como você sugeriu. E o melhor, tenho lido com eles o diário no final de cada dia de estudos. Esse hábito de elogiar cada avanço, enfatizar a importância de cada novo aprendizado teve um efeito fantástico no interesse pelo estudo por parte de meus filhos.

    Ontem o Martin (7 anos) e o Michael (4) queriam saber o que eu havia preparado para o dia seguinte. Então o Martin diz: “Mamãe, amanhã podemos aprender sobre biologia?” E o Michael para não ficar atrás, corre dizendo "Eu quero aprender sobre simbiose!". Biologia eu entendo que já escutaram o termo, pois a prima mais velha estuda biologia na escola. Mas de onde tiraram o termo simbiose? Em seguida a explicação do mais novo: do filme do "Homem-Aranha!" Fiquei emocionada com a iniciativa e lógico que atendi aos pedidos de ambos.

  9. Oi Camila. Parabéns pelo seu trabalho! Tenho um menino de 9 anos que não esta se adaptando bem na escola

  10. Mas não sei se daria conta de ensiná-lo em casa. Queria tentar uma matéria, de início. Como deveria proceder? Tb gostaria de indicações de leitura para a idade dele. Grata pela atenção , Elaine Rizzato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *